9 de nov de 2010

prece

NÃO PASSE RECIBO...

NÃO PASSE RECIBO

Em cada momento da sua vida diária, você se verá a braços com desafios que exigirão muita prudência de sua parte, para que não se envolva em situações-problemas, muitas vezes difíceis.
Você sabe que a Terra vem passando por momentos graves em todas as áreas.
A violência tem se tornado a grande intérprete desses tempos planetários, já que sua proposta é de fácil aceitação pela quase maioria dos humanos nos estágios em que se achem no mundo.
Se você estiver na rua, na condução, no lazer ou mesmo no lar, encontrará diversas pessoas, muitas delas companheiras suas ou familiares, cujos comportamentos, cujas posturas poderão causar-lhe chateações, irritações, capazes de estimular seu lado frágil ou sua intolerância.
Tenha muito cuidado para não ser vítima do seu próprio temperamento. 
Exercite-se na conquista da tranquilidade, acautelando-se contra a ira ou a revolta que podem apanhá-lo desprevenido.
A proposta escusa das equipes de espíritos das sombras é converter a vida social da terra num inferno verdadeiro, no qual cada pessoa não enxergue outra saída para os seus problemas, senão saídas violentas.
Não morda essa isca. Procure manter ou desenvolver sua paciência.
Você ouvirá palavras ditas rudemente e outras, como afiado gume que lhe irão penetrando fina e suavemente, mas cujo objetivo é infelicitar-lhe.
Verá em toda parte arrancadas bruscas de veículos em mãos nervosas.
Ouvirá palavrões estrondeando a sua volta. Deparará a provocação em forma de mau atendimento onde você paga e paga caro por qualquer serviço.
Você faceará a violência da calúnia, do mexerico, da zombaria e do desdém. Aprume-se no pensamento superior. Pense sempre em nível mais alto e não revide, não se deixe enredar.
Quando algo for muito forte para a sua sensibilidade ou para os seus nervos, afaste-se, física ou mentalmente, buscando nos ensinos de Jesus o amparo de que necessite.
Recorde o mestre ao ensinar-nos a "não contender com o mal".
Seja qual for a perturbação que ocorra a sua volta, mantenha-se em paz. Não tema carantonhas, não se agonize com ameaças. Não responda às agressões que serão apenas fogos cruzados. Não passe recibo às violências.
Se você obtiver êxito, sairá ileso desses pântanos viscosos formados pelos psiquismos doentes de "vivos" e "mortos".
Caso morda a isca ao invés de morder a língua, guarde a certeza de que seus destemperos o aproximarão da cadeia, do túmulo ou de inabordáveis remorsos que não o deixarão viver em harmonia.
A determinação das sombras é fazer tombar, é atrasar ou impedir o passo de todos os que demonstrem possibilidades mais nítidas de união com Jesus.
Ore, policie-se, fale e aja da melhor forma, para que, em pleno incêndio moral no mundo, você se mantenha resguardado pela redoma da paz que vem construindo com seus esforços para uma abençoada passagem planetária.
O infortúnio que, à primeira vista, parece imerecido, em sua razão de ser, e aquele que se encontra em sofrimento pode sempre dizer: perdoa-me, Senhor, porque pequei."

( Redação do Momento Espírita )

RECADO DAS ESTRELAS

RECADO DAS ESTRELAS
  
As pessoas da Terra parecem insanas, pois digladiam-se a todo instante, 
mais parecendo bestas em fúria do que seres espirituais em evolução. 
Mesmo nos momentos de sossego, suas mentes estão 
fermentando ressentimentos, intriga e jogos de mágoa.
Ah, meus irmãos da Terra! Como suas disposições mentais são 
imaturas e quão infelizes estão  os seus corações.
Por que chafurdam em tão tolas intenções? Que misterioso trauma 
causou esse vazio espiritual em suas vidas?
Vários povos extraterrestres estão observando a vida dos homens da Terra, 
e uma pergunta é comum entre eles: "Porque a manifestação 
do homem terrestre é tão violenta?"
Esses viajantes das estrelas transpõem as dimensões siderais transportando os "genes espirituais" do amor cósmico  em suas "naves-sentimento".  Silenciosamente, nos bastidores da vida humana, eles estão canalizando idéias lúcidas, universalistas, através da sensibilidade de algumas pessoas preparadas para este mister. Suas intenções são bem claras: estirpar a ignorância e fazer um
"saneamento básico das mentalidades humanas".
Irmãos da Terra! recebam nosso carinho e curem suas mentes.
Preparem-se espiritualmente para um contacto mais intenso com os irmãos do espaço. Abram a percepção para as estrelas, mas sempre a partir do coração. Percebam nossa presença invisível por enquanto, mas não nos busquem com o ego e nem com a violência que caracteriza seu viver terrestre. Não somos deuses e nem sabemos tudo. Somos apenas viajantes estelares, vizinhos interplanetários, tentando ajudá-los na caminhada evolutiva. Somos seus irmãos, filhos da mesma LUZ CÓSMICA. Contacte-nos pelo pensamento lúcido e pelo "Amor-Sabedoria".
Não temam o advento de cataclismos ou de convulsões terrestres fomentadas pela sua ignorância. Temam apenas o submetimento de seus espíritos 
aos domínios da intemperança e da imaturidade.
A maior catástrofe já mora em suas vidas, é a violência 
que campeia os desvãos de seus atos.
E a maior convulsão terrestre já está em andamento, é o choque 
dos valores existenciais que convulsionam seu interior.
Portanto, cuidado com os "vulcões do ódio", os "terremotos da dúvida", os "maremotos da falta de esperança", as "agitações da mente" 
e as "tempestades do coração".
Estamos invisivelmente com vocês, hoje nos corações sensíveis ao bem, amanhã nas mentes irmanadas aos objetivos coletivos da evolução e em breve no plano físico, ostensivamente, com nossas "naves-sentimento", brilhando 
em seus céus que, em verdade, são os céus do nosso Criador.
Lembrem-se de agradecer ao "Poder-Amor-Superior", que lhes dá a 
oportunidade da Evolução e dirijam a Ele , não a nós, 
suas aspirações espirituais.
Viajamos pelo espaço sideral e observamos silenciosamente 
o desenrolar do drama humano na terra, mas em nenhum instante, 
apesar da sua violência, nós deixamos de amá-los como nossos irmãos.
Esperamos que este texto toque o melhor lado das pessoas e que 
esclareça a todos quais são nossos objetivos aqui na Terra.
Vençam a violência, desarmem os espíritos e esperem com paciência 
o chamado do Alto para o grande contacto 
de nossas consciências na luz da vida Infinita.
 
de um amigo distante

CARTA ABERTA Nº 03

Meu filho Jaguar, Salve Deus!
Vamos, hoje, individualizar nossa posição na terra, esclarecendo-nos de tudo que nos faz sofrer. Esta minha mensagem precisa ser ouvida na individualidade sem o turbilhão da tarefa de cada dia, porque a paisagem que nos cerca, muitas vezes, nos envolvemos desperdiçando energias. Pois o espírito na Terra está sempre indeciso entre as solicitações de duas potências: SENTIMENTO e RAZÃO.
Para terminar este conflito é preciso que a LUZ SE FAÇA EM NÓS. Sabemos que a alma se revela por seu pensamento e, também, pelos seus atos. Porém, nem por isso devemos nos escravizar. Jesus nos coloca como discípulo ao alcance dos mestres.
Veja, filho, já estava começando a clarear na Terra e eu me enchia de cuidados pelo meu corpo, que ainda estava na cama. Já ia me despedir de Amanto, quando Pai Joaquim das Almas me chamou, dizendo que eu ainda teria muito a ver.
Realmente, tive a maior surpresa; seguindo Pai Joaquim das Almas, chegamos a uma pequena mansão na qual fiquei observando um belo casal, já vestido de uniforme. Viram-me de longe e exclamaram, de uma só vez em harmonia comigo:
- Salve Deus, Tia Neiva! Vamos à mansão?
- Sim, respondi.
Completamente desconhecida para mim, uma linda moça, vestida num longo vestido rosa, marcando 1930, toca um harmônio. Com a minha chegada, virou-se para mim como se me conhecesse. Fui pronunciar o nome do médium e Pai Joaquim das Almas não deixou. Então eu me obstinei em dizer apenas:
- Mora Aqui?
- Oh, Tia Neiva, eu e Angélica estamos completando o nosso tempo, e arrematou:
- Eu, a senhora já sabe minha vida como é: cada dia se torna mais difícil.
Ah! pensei, entendendo porque a gente se conforta tão facilmente nestes tristes carreiros terrestres.
- Sim, minha filha.
Angélica e Jerônimo - é como se chamam estes filhos médiuns, se amam muito, porém estão sentenciados por um crime cometido no Império de Dom Pedro. Imaginei Jerônimo com 50 anos, uma família desastrosa. Meu Deus, se soubesse não se queixava tanto.
- É completou Pai Joaquim das Almas - Justamente a família que ele desajustou nas imediações de Angical.
Perguntei pelo casal que encontramos de uniforme e me respondeu que todos nós temos um amor, um grande amor na nossa vida, que diz ser nossa alma gêmea e, na realidade, estão separados, reajustando o que desajustaram por amor e, pela bênção de Deus, se encontram e se fortalecem.
Triste é quando uma está presa no UMBRAL, e a outra na terra. Não tem o direito de se encontrarem. A angústia e a saudade nos devoram a alma. Senti uma tristeza como se aquela despedida fosse eterna.
Lembrei-me de Jerônimo pedindo-me a bênção, do amor de Mãe Tildes, em ficar conosco, se afastando até mesmo de Pai João. Levantei o meu espírito lembrando-me da nossa grande missão.
Fui encontrar com Amanto, e um novo mundo se descortinou.
Salve Deus! Na Terra, o sol magnífico, outra visão. Sentei-me à mesa para almoçar, quando entrou Jerônimo, que mora aqui em Planaltina.
- Oh! Tia! A senhora fez o meu trabalho? Sabe, tudo mudou, amanheci com tanta coragem, deixei a mulher falando e nem me importei. Deus lhe pague!
- Não fiz nada, retruquei, recebi apenas uma lição. Sorrimos como se ele estivesse consciente.
Jerônimo equilibrou o seu SOL INTERIOR. Quando estamos em paz com agente mesmo, nada nos atinge.
Vamos, filhos, equilibrar os Três reinos de nosas natureza pagarmos com amor o que destruímos por não sabermos amar.
Jesus que tem os meus olhos pela verdade de vosso amor, a Mãe em Cristo.
Tia Neiva

Vale do Amanhecer, 25/09/77

ALMA FRATERNA